Adotadíssimos!

Os gatos doados por esse blog só são adotados após entrevista e ao ser constatado que os adotantes fazem posse responsável (tela de proteção, zelam pela saúde física e psicológica do animal, dão boa ração, estão cientes do tempo médio de vida do animal, organizam-se para o animal ficar assistido quando se ausentarem em viagens, etc e disponibilizam-se a devolver o animal caso não se interessem mais por eles, a qualquer momento). Abaixo alguns dos gatinhos já doados, a maioria com fotos antes e depois (para dar um zoom nas fotos, basta clicar uma vez em cima delas).



Bonachão (atual Bono)
Gatinho abadonado num condomínio de bandana no pescoço. Lindo e meigo, pedia atenção das pessoas que passavam e seguia os gatos do condomínio ao lado querendo fazer amizade, mas era hostilizado. Adora gatos e  humanos, uma simpatia!



Final Feliz: Bonachão ganhou uma mamãe super bacana, foi batizado de Bono, depois ganhou uma irmã que se chamava Lili e também foi rebatizada (Belinha). E segue a vida de bon vivant, seguro, feliz, no conforto de sua casa com mamãe e irmã felizes como ele 



Valentina
Gatinha encontrada na portaria de um prédio, aos berros, chorando, na primeira noite, das 20h até as 6 da manhã. Resgate impossível visto que corria em desespero em cada tentativa nossa de aproximação. Foi uma guerreira sobrevivendo por 15 dias no subsolo, apesar de tão novinha (2 ou 3 meses). Foi resgatada pelo Tony depois de muito custo e 3 dias de tentativa (arisca ao extremo, MUITO esperta). Passei dias descendo procurando ela, tentando evitar que fizessem uma maldade, pois a síndica "detesta animais" e eu soube que em décadas passadas desovou animais aqui da região em um terreno baldio distante. Nas fotos abaixo, Valentina no dia do resgate e depois no lar temporário dos Deuses onde passou sua infância até encontrar uma família que entendesse seu jeitinho medroso e traumatizado.
 
 
Final Feliz: Hoje Valentina se chama Fuinha, tem irmãos gatos e uma irmã cachorra. É um anjinho carinhoso e se adaptou beeeeem aos pouquinhos até se soltar. Precisou da paciência da nova mamãe. Tirou a sorte grande, graças à sua nova mamãe e seu novo papai, pessoas do bem e abençoadas!
     

Olaf

Gatinho atropelado no suburbio do RJ, ficou com a boquinha machucada e depois descobrimos que teve lesões internas e precisou de cirurgia urgente. O rapaz que atropelou era super bem intencionado, mas o deixava livre com acesso à rua e não tinha condições financeiras de levá-lo ao vet. Mas foi de grande ajuda e muito carinhoso até que eu conseguisse mandar o taxi dog buscar o Olaf. Nas fotos abaixo, Olaf fotografado pelo rapaz que o atropelou e acolheu e, posteriormente, no lar temporário onde ficou aguardando adoção.
 
 
Final Feliz: Olaf ganhou uma adoção pra lá de especial. Um casal experiente com gatos, carinhoso, um irmão cachorro super bobão e fofo e hoje é o rei da casa.

Teodora

Essa gata fofíssima não tinha mais como ficar com sua família depois do nascimento do neném e foi anunciada para que conseguisse a chance de um novo lar cheio de carinho. Teodora é gorduchinha e muito simpática, se dá bem com cães e é super fácil de lidar.
Final Feliz: Teodora foi doada para uma adotante super carinhosa e consciente, terá a companhia de uma cadelinha de pequeno porte com quem se adaptou quase que imediatamente - sem muitos carinhos e interações, mas com muita tolerância -  desde o primeiro dia já subia e descia as escadas do apartamento, dormiu na cama, seguia a dona pedindo atenção e com certeza será muito feliz.

Mel

Gatinha resgatada por uma moça e doada a um casal super do bem. Mas foi doada sem ser testada para fiv e felv. O casal resolveu testá-la logo no primeiro dia, pois tinha um gato idoso e fiv felv negativo. Foi devolvida assim que o teste deu positivo. A moça que a resgatou a levou a uma feira de adoção sem sucesso, onde inclusive a gata chegou a fugir, capturando-a novamente e deixando em uma clínica. Me ligou oferecendo o tal casal para adotar o Olaf, mas não facilitava dando o contato deles...no final das contas, ela de fato queria que eu a acolhesse, alegando que a devolveria para as ruas já que "não é protetora", "não estava acostumada com esse tipo de coisa". Bom, felizmente a tia aqui desse blog tinha contato com uma moça com o coração lindo que já tinha um gatinho felv+ e mesmo não querendo adotar mais nenhum, pois sofreu muito com a partida da Angel (também aqui do blog), ofereceu lar temporário e em poucos dias se apaixonou pela Mel.
Final Feliz: Em pouco tempo Mel conquistou o coração da tia do lar temporário, dobrou o gatinho dele mostrando que também era valente e garantiu seu sossego no novo lar, onde vai viver com muito carinho e conforto! Fofa e dengosa no novo lar:
      

Jamal e Daphne

Dois persinhas fofos e mansinhos, que não tinham mais como ficar com a família em virtude da mudança de casa, nascimento do bebê, incompatibilidade com a gata da dona, etc etc etc. O dono pediu uma certa pressa alegando que sua mãe estava os acolhendo muito provisoriamente.


Final Feliz: Não podíamos ter encontrado uma dona melhor. Nossa dona mora num apto telado, com mais dois gatos, nos recebeu de braços abertos e deu todos os paparicos que precisávamos nessa mudança brusca que sofremos na vida. Tia Vivi caprichou na escolha! Muita gente queria nos adotar, pois somos persas, mas ela queria alguém que nos quisesse e tivesse o melhor perfil do mundo...e eis que apareceu nossa mamãe! Daphne e Jamal no novo lar:
 

  

Vitória

Essa linda gatinha chegou sofrida, desnutrida, fraca, com o útero rompido, pedindo ajuda a um casal. Eles a acolheram, cuidaram, testaram para fiv felv e divulgaram no face, dizendo que a devolveriam às ruas após a retirada dos pontos. Vitória foi para um LT, se acostumou, teve que ser devolvida e foi para um outros dois LTs em sequência. Procura um lar seguro onde vá receber todo o amor do mundo e finalmente encontrar a paz que merece.
Final Feliz: Pelo depoimento, Vitória encontrou sua mãe legítima rsrsrs "Oi Vivi. A princesa esta linda!!!!!! Vivi, ela esta comendo direitinho e bebendo água tb. Já dorme comigo na cama, enfim....tá se adaptando. Ela precisa de mim e eu dela e teremos isso pra sempre. Agora é a minha filha". A dona da Vitória demonstrou um respeito pela timidez e insegurança dela de dar orgulho a qualquer gateiro. Conquistou a confiança da nova filha pouco a pouco, esperou o tempo da gatinha se habituar ao novo espaço, o medo que tinha de ir à varanda e alguns cômodos da casa, tudo para que Vitória percebesse que ali ela teria amor e nunca mais saberia o que é o abandono e solidão. Vitória no novo lar (se preferir clique na foto para ampliar, uma barra horizontal aparecerá na base do monitor para você ir visualizando a sequencia):
    
 

Atualizações: Vitória demorou mais de um mês para explorar a casa toda, incluindo varanda etc, era muito medrosa :( (as duas últimas fotos são 1 ano depois da adoção, mais carinhosa do que nunca). 

Catarina e Caio

Estavamos na rua com nossa mãe e seus 5 bebês e mataram 2 com pedras e um atropelado. Só queremos dar e receber carinho! Fala com a minha tia! Ela viu um post conosco e conseguiu que uma moça aqui de perto nos levássemos até ela!
 
Final Feliz: Cada um dos três arrumou um lar pra lá de seguro e carinhoso. Carolina ganhou um irmão adotivo e não desgruda dele. Catarina chegou no novo lar caidinha mas já está uma menina esperta e forte e Caio ganhou um irmão inseparável chamado Sushi. Hoje Caio se chama Shoyu. Shoyu chegou a ter lendeas, de tão imundo que estava. Ele tem uma pagina no facebook com seu irmao que conta suas aventuras. Graças a Deus hoje estão em paz e seguros!
 
   
(Shoyu ganhou uma fanpage com o irmão adotivo, muito chique!!! Conta as aventuras dele e de seu irmão)

Cindy

Sialatinha que se acolheu no terreno de uma casa para ter seus nenéns mas o dono precisou tirá-la de lá e me pediu ajuda, pois a irmã dele adotaria um mas ele não sabia que destino dar aos outros. Foram para um LT e mamãe e filhas foram adotadas. Cindy virou uma gorducha linda e cada filha ficou com uma cor diferente!
 
 
 

Charlie

Coisa neguinha e fofa que apareceu miando no prédio vizinho ao meu em pleno domingo de Carnaval, quando eu estava saindo para ir a um bloco. Liguei para o Tony mas realmente ia demorar até ele chegar e ele estava ocupado. Fui tentar sozinha e levei muitos "olés", pois o bichinho estava apavorado. Mas como era pequeno, uma hora ele cansou e dormiu. Entrei rápido pela portaria e fui até a grade onde ele se apoiou para dormir. Agarrei na barriga gorducha dele, ele acordou em pânico mas não larguei mais. Chegando no meu prédio, no corredor do meu andar, fui apoiar para pegar a chave e ele escapou e meu deu vários olés no corredor. Neguinho safado e esperto! Consegui um LT maravilhoso onde ele pôde relaxar e aprender a confiar nos humanos.
Final Feliz:  Por incrível que pareça a adotante apareceu muito rápido. Queria muito um neguinho, o que obviamente me deixou alerta, mas depois de muito conversarmos vi que seria o lar perfeito. Ele ganhou um lar lindo, cheio de amor, brinquedinhos, uma irmã felina e pais cuidadosos e conscientes. Virou o Banguela e hj vive em paz em sua nova casa.
 

Nina - afilhada

A Nina não é um resgate meu, mas eu compartilhei o pedido e a adotante do Charlie (acima) viu o pedido, constatou que ela estava com uma pessoa que nem tratava a gatinha direito e foi lá longe onde ela estava para adotá-la, pois era uma gatinha especial (cega), além de um pouco bravinha. Indiquei uma adestradora, uma vet especialista em felinos e a Nina entrou para a família do Charlie e hoje eu a considero uma afilhada muito amada. Passei maus bocados nos contatos com o LT, que era rude, impaciente e demonstrava querer se livrar do bichinho o quanto antes Hoje no entanto o que importa é ver a Nina feliz.
   

Bianca

Bianca, felv+, meiguinha, felpudinha, olho azul clarinho, bem branquinha, MUITO fofa, mia baixinho, uma boneca. Era gata do meu porteiro, que não tem mais como cuidar. Sua mamãe teve carcinoma na orelha, foi operada e adotada, seu irmãozinho, também felv+, também foi adotado. Bianca também precisa de adoção. Se você não tem outros gatos ou tem gatos felv+, será o adotante perfeito. Somente para apartamentos telados. Castração por minha conta.
Final Feliz: Bianca ganhou na loteria. Foi para a feira de Adoção do Projeto Resgates de Animais, do Tony e da Marluce; e ganhou  uma mamãe carinhosa e consciente e uma irmã branquinha e felv+ como ela. Adaptação em tempo recorde. Na nova casinha:

Mingau

Um dos filhos da Suri (anunciados aqui) e incrivelmente o último a ser doado, pois apesar de aparecerem muitos candidatos, a maioria não tinha perfil.
Final Feliz: Por uma coincidência engraçada, surgiu no caminho da tia Vivi uma adotante cujo gatinho chamava-se Pudim e ainda por cima precisava de uma companhia com energia para brincar bastante. Hoje a casa dela virou uma festa com Mingau e Pudim brincando o dia todo. Todo amor do mundo para Mingau, Pudim e sua nova família!
Na nova casa com seu irmão e dormindo na pia rsrsrs
 
 
A mamãe do Mingau desenha super bem e fez esse desenho fofíssimo aqui em cima, com a família reunida! 

Vitória

"Sabe, tios, minha tia fez uma postagem na semana passada contando minha história e pedindo encarecidamente por uma adoção ou LT. Ela implora por um cantinho, mostra como já sofri e lutei pelos meus 7 bebês, ficando quietinha com eles numa caixa de papelão no meio de uma calçada de Bonsucesso, num sol escaldante no mês de janeiro, pois quem me divulgou sequer me acolheu, me deu um cantinho, preferiu me deixar na calçada, se afastou e disse à minha tia o endereço do resgate. Senti medo, angústia, impotência, fome, calor (sim, sentimos calor também). Depois de muito tempo o resgate chegou e eu consegui um local seguro. No inicio eu estendia a patinha pra moça do lar temporário agradecendo pelo seu gesto. Depois com o tempo eu queria mais era ficar no meu canto, foi tudo muito cansativo. Meus 5 bebês que sobreviveram foram adotados por pessoas muito legais. Eu sou um amor, meiga, carinhosa, tenho noção do carinho que alguns humanos têm por mim. Eu adoro carinho dos humanos. Me adota? Por favor! Ou então me acolhe por uns tempos! Beijos, Vitória." 
 
Final Feliz: O melhor dos mundos: Vitória foi adotada pela pessoa que fez lar temporário, vai viver sua vida com seu filho Romeu e com muito amor de carinho da família que já a amava tanto desde que ela chegou! 5 de seus filhos foram encaminhados a adotantes responsáveis, com tela de proteção em casa etc. 2 infelizmente não vingaram no início, mas tiveram a assistência que precisaram. Vitória em seu novo lar
Foto da turma no LT:

Adotados e crescidos:
 

Angel 

Linda sialatinha felv+ resgatada do quintal de uma casa, onde apareceu e infelizmente não foi acolhida. Passou por todos os oncologistas do RJ e a massa de seu rosto nunca foi diagnosticada ao certo. Passou meses morando num banheirinho, chorava, dengosa, querendo companhia. Foi uma gatinha que sofreu demais com o abandono. Angel começou a ser tratada ainda no lar temporario e o edema de seu rosto diminuiu bastante. Sempre que ela ia tomar remedinho e ser tratada, ronronava, babava de dengo, dava cambalhotas no chão pedindo carinho. Um amor.

Final Feliz: Depois de muita muita muita divulgação Angel finalmente ganhou uma casinha de verdade com muito conforto e amor.
Fazendo dengo no novo lar.

Suri e bebês

Mamãe e filhinhos abandonados numa caixinha em Duque de Caxias, ficaram à deriva esperando resgate, às vésperas do Carnaval. Tia Vivi viu o anúncio e mandou o táxi ir buscar. Quando meu resgate chegou infelizmente um dos nenéns tinha sumido, os outros continuavam lá. Suri foi levada pra um LT, rejeitou os bebês, arrumei LT para amamentar os nenens no Carnaval e eles foram separados da mamãe. Depois trocaram de novo de LT e cresceram lá, brincando e aproveitando a companhia de 2 gatos adultos e 2 cães.
Final Feliz: Mamãe Suri foi adotada e ganhou 2 irmãos e é super paparicada e tem um vet gateiro toda vida! Hoje ela se chama Mel. Apolo, Margot e Mingau também encontraram lares felizes! Mingau tem um irmão chamado Pudim, Apolo ganhou um baby irmão e Margot é filha única mimada e hoje em dia chama-se Lica.

Bagunça no lar temporário onde ficaram depois de um pouco crescidinhos.
   

Suri mimadíssima no novo lar
   
Bebês Apolo e Margot no novo lar (Mingau em destaque em postagem separada)
   

Jack

Sou um gatinho fofíssimo, estava na rua e Tia Vivi voltava do desfile de escolas de samba. Me viu numa rua movimentada na Barra, deu a volta com o carro e me pegou. Fiquei esperando adoção por pouco tempo.
Final Feliz: Fui adotado, fiquei anos com minha dona, acho que uns 5 anos. Depois ela teve neném e me devolveu pois eu era bravinho. Tia Vivi conseguiu que uma adotante dela me acolhesse e hoje vivo feliz na casa dela. Meu novo nome é Alonso e essa foto aqui em cima já é na minha nova casa.

Cleo

Sou uma persinha de 8 anos, fofa, meiga, quietinha. Gorducha. Meus pais se separaram e minha mãe não podia mais ficar comigo, pois alegava que seriam 3 bichinhos para cuidar. 
Final Feliz: Ganhei uma baita família, um irmão felino velhinho, um apartamento espaçoso e muitos dengos e paparicos dos donos. Meu dono depois separou o apartamento, que era grande, pois notou que isso daria mais qualidade de vida a mim e ao meu irmão, que se incomodou um pouco e já era um velhinho rabugento. Sou sortuda. Nós dois somos amados por ele.

Yuki


Apareci no estacionamento do Nova América e minha tia, que trabalhava lá, ficou doidinha porque não podia tomar conta de mim. Eu fugia para a pista do estacionamento, me esparramava na calçada tomando sol, ficava perto das pessoas. Ela ficou com medo que eu fosse apanhar mais cedo ou mais tarde. Então ela pediu que uma pessoa fosse lá me buscar e me levar pra um local seguro.
Final Feliz: Eu fui suuuuper bem adotada, fui para uma casa com irmãos felinos e todo o carinho do mundo para mim. Virei uma bolota branca de pelo, gorducha e pomposa! Sou muito feliz aqui!

Gorducha e crescida, na nova casa

Sofia - Mamãe Tigrada

Oi tios, sou uma gata tigrada que iria com meus filhos para a SUIPA. Fomos salvos e levados para um local temporário. Olha nossa carinha que linda! Leva a gente pra casa ou então mostra a gente pra um amigo que gosta de gatos, por favor!


Final Feliz: Fui a uma feira de adoção com os bebês da Sofia e ela ficou na clinica onde estava hospedada, afinal ainda não estava castrada e eu também acreditava que os nenéns teriam mais chances na feira. E eis que em um domingo chuvoso a feira quase não teve público. Mas uma família abençoada apareceu, olhou os gatinhos e perguntou se eu não tinha um maior. Mencionei a Sofia, mas com poucas esperanças. Sua futura mamãe foi até a clínica e adorou Sofia. A partir dali já estava traçado seu futuro dela. Sofia foi castrada e em poucos dias ganhou uma casinha nota 1.000 e um irmão felino que vive feliz com ela. Ela assiste TV e é uma gatinha carinhosa e muito grata a tudo que recebeu. Que todos os gatinhos tenham a mesma sorte que a Sofia e encontrem um lar carinhoso! Minha eterna gratidão à nova mãe da Sofia.

Sempre tenho contato com a dona da Sofia e recebo notícias, anos depois: "Vivi, ela está cada dia mais linda, amiga, companheira e carinhosa. Decidimos trocar a ração deles para ND que não tem cereais e ajuda no controle do peso."
Foto atual de seus filhos (e na legenda a mamãe adotiva diz: que vida boa hein...)

Naomi

A Naomi foi encontrada no estacionamento do shopping Nova America fazendo festa nas pessoas. É um encanto, muito carinhosa e meiga, adora carinho. Está numa clinica e sempre que vou visita-la vejo como ela gosta de pedir carinho, passando a patinha entre a grade da gaiola nos chamando. AMA humanos e meio chatinha com gatos, talvez tenha trauma dos tempos de rua, mas acho que com um esforço e muito carinho consegue se adaptar.

Final Feliz: Naomi ganhou uma mamãe mega companheira e um papai carinhoso e vive feliz em seu novo lar, com toda mordomia possível. Que Deus e São Francisco abençoem muito esses três e lhes dêem toda a felicidade do mundo! Naomi mimada eu seu novo lar:
   

Black Golden (e filhos)Buzzy Brown, Beautiful


A dona desses gatinhos não tinha tela no apartamento, não castrava os bichinhos. Resultado: eles procriavam sem parar, andavam no parapeito do prédio, alguns caíam. Precisavam urgente de um lar.

Final Feliz: Os adultos foram castrados, os nenéns doados a uma vet e foram batizados de Sushi e Sashimi (fotos deles abaixo, no hotel da sua mamãe, depois do banho) e um terceiro foi adotado por outra família, que já tinha um pretinho simpaticíssimo chamado Bono. Black Golden, que quando viu seus filhos saindo de casa (foram os primeiros doados), entrou na caixa de transporte com eles (de cortar o coração). Mas também foi adotada depois, hoje chama-se Mia e vive feliz em sua nova casinha. Beautiful foi adotado por um casal super experiente e passou a se chamar "bebê" por conta de seu miado dengoso. E Buzzy Brown, o simpático gato amarelo, foi adotado por uma vet que paparica ele até não poder mais e depois me pediu ajuda pra adotar uma neguinha, que foi doada por uma protetora. Fotos de alguns nos novos lares - depois de uns anos Buzzy se mudou para Santos com mamãe e irmãos. Muito viajante! Está super adaptado:
  




Tiana

Tiana era filha da gata de uma vet que deixava o animal sem castrar. Muito meiga e mansinha, tem um olho de cada cor, um azulzinho e o outro quase verde musgo, uma coisa!
 
Final Feliz: Tiana foi doada a uma adotante que eu já conhecia e hoje vive feliz da vida com outros gatinhos em um lar protegido e cheio de amor. É uma menininha de sorte! Veja foto dela com a irmãzinha!

 

Betina, Chuvisco, Felícia


Baby cats que nasceram no shopping Nova America. Depois de resgatados, sua mamãe foi castrada para evitar novas crias. Foram retirados do Shopping e encaminhados a um lar temporário para que a tia pudesse anunciar sua adoção.

 

Final Feliz: Felícia ganhou um lar e um irmãozinho novo. Betina e Chuvisco foram para a mesma casinha, com outros irmãos felinos e uma mamãe e um papai pra lá de carinhosos.

Linda e Jane

Nossa história é a seguinte: certa vez uma pessoa tentou adotar gatos com a Tia Vivi. Ela não passou na entrevista e conseguiu nos adotar com outra pessoa. Dois anos depois, lembrou da Tia Vivi e pediu a ela ajuda para se desfazer de nós. Estávamos largadinhas, cheias de pulga, certamente viramos um peso na vida da pessoa e não recebíamos amor. Uma moça procurou a tia para adotar um gatinho. Mas queria um só. Acho que queria branquinho. Fomos visitar a moça num dia e no outro foi outra branquinha. Nossa futura mamãe ficou com tanta peninha de nós que mudou seus planos e pegou as duas juntas! A outra gatinha que ela conheceu é a Melzinha, também foi adotada depois, tem postagem dela aqui!
 
Final Feliz: Conseguimos o melhor dos mundos: fomos adotadas pela mesma pessoa, vivemos felizes e tranquilas em nossa casinha e ganhamos nomes de duas ex mulheres de Paul McCartney (que não eram nossos nomes originais). Nossa nova dona ama o Paul e homenageou seu ídolo nos batizando assim.
   

   

Chiara


Chiara vivia no espaço externo de um shopping, não confiava em ninguém, fugia, se escondia, só chegava perto do segurança, a quem pedia carinho (passava o dorso nas pernas dele dizendo que era hora de carinho, uma graça). Em pleno carnaval foi resgatada, a meu pedido, pelo Tony Resgates, ficou hospedada esperando um lar e sendo anunciada.

Final Feliz: Hoje Chiara vive feliz com sua irmã adotiva Jolie. É tratada a pão de ló, como diz sua dona. E é uma fofucha mimada e feliz, nem parece aquela gatinha medrosa dos tempos de rua. Segue abaixo foto da Chiara já adotada, ao lado de sua irmãzinha
adotiva, Jolie. Ambas são super paparicadas! Em seguida, a foto de um quadro com o qual sua dona foi presenteada, em homenagem aos seus 3 gatinhos amados e sortudos: Tito (in memorian), Chiara e Jolie. 
 

Nicole

Tirei a Nicole de um clube no subúrbio do RJ. Ela é calminha e adora carinho, adora gente e pede chamego o tempo todo. O segurança do clube me viu perto dela e falou "ele é bom demais para ficar aqui, é melhor levá-lo logo". Ela é linda, seu pêlo é muito fofinho e parece um veludo e ela é uma coisa dengosa demais, dá vontade de colocar na cama e dormir abraçadinho nela o dia todo! Ele viaja quietinha na caixa de transporte - não mia, não reclama, só deita e fica quietinha com os olhinhos abertos, prestando atenção como quem pergunta a si própria "para onde será que vão me levar?" Mas sempre conformada e comportada! Lindaaaaaaaaaaaaa!!! Vamos divulgar essa mocinha? É castrada, vacinada, vermifugada, FIV/Felv negativo e MUITO dengosa! Somente para locais telados e pessoas responsáveis!

Final Feliz: Nicole foi adotada por uma moça maravilhosa, já conhecida por ter feito boas adoções e ser cuidadosa com seus lindos filhos felinos. Hoje ela é a princesa da casa no meio de seus 3 irmãos menininhos...todos bobos e receptivos com ela. Nicole está feliz e estou feliz demais por ela!
Gorducha mimada no novo lar.


Dorothy

Que tal uma gatinha que anda de carro numa boa? Que 'conversa', 'amassa pão' e ronrona sem parar? É um poço de carência e carinho e conquista você pelo olhar!Essa é a Dorothy, uma gatinha que foi largada na semana passada em um estacionamento e ficou desorientada, mas aí resolveu se aproximar das pessoas para conquistá-las. Claro que alguns judiam e se aproveitam de sua bondade e simpatia - ela escalou a calça de um homem, que a zuniu longe - mas ela não perde o humor e vai se aproximando novamente e pedindo carinho como pode. Ela é deliciosa e se adapta com qualquer um e qualquer ambiente! São 2 segundos para se apaixonar! Tem no máximo 6 meses e será castrada.

Final Feliz: Dorothy tirou a sorte grande e foi adotada pelo mesmo casal maravilhoso que adotou a Lalinha (sialatinha também postada aqui na seção de adotados). Ela vai viver muito feliz com duas irmãs felinas, todas paparicadas e amadas por seus donos!

Fofa e folgada na nova casa
 

Melzinha

Essa gatinha vivia em um apartamento com outros 10 gatos e dois cachorros. A dona resolveu se desfazer de alguns dos gatinhos a pedido do marido. A Melzinha, como o nome diz, é um doce de gata e tem uma curiosidade interessante: um olhinho verde e outro azul. Tem 1 ano e será doada para pessoas responsáveis que morem em locais seguros, sem nenhuma possibilidade de acesso às ruas.

Nina


Criada na mesma casa que a Melzinha, vinha passando pela mesma situação que ela. É um dengo de gata e tem o pelo rajado mais lindo que já vi!
Final Feliz: Com o tempo de convívio, a meiguice das duas e o jeitinho um pouco medroso (mas ao mesmo tempo inocente) da Melzinha fizeram com que sua nova dona não resistisse e ao invés de abrigá-las temporariamente, ficasse com as duas de vez. Agora vão viver com um casal maravilhoso e várias irmãs felinas, todas menininhas e delicadinhas como elas! No novo lar. Casa telada e segura:

Dourado

Preciso da sua ajuda - Minha mãe encontrou ele na rua perto do trabalho dela e estamos tentando encontrar um pai ou uma mãe legal para ele. As fotinhos tao em anexo. Ele tem aproximadamente 1 mês de idade, olhos azuis e muito carinho para dar.

Final Feliz: Dourado foi adotado por um casal super bacana que já tinha um gatinho de 4 meses e procuravam um irmãozinho loirinho para ele. Eles praticam posse responsável, com telas de proteção e todo cuidado necessário ao animal. Dourado é um sortudo que será muito feliz na casa nova, com seus pais e irmãozinho. O irmão se chama Cartola e Dourado hoje se chama Noel

Guilherme

Esse lindo gatinho apareceu em uma rua na Tijuca e está vivendo ali, andando por debaixo dos carros e se abrigando em um bueiro...está correndo risco, pois é muito meigo e bobinho. Ele é muito simpático e se aproxima correndo quando chega alguém para fazer carinho (reparem na foto dele fazendo chamego). Quando dá 1 hr da manhã ele sai do bueiro onde se esconde e vem ficar perto dos seguranças da rua...gosta muito de companhia. É castrado e acredita-se que foi deixado ali há pouco tempo (ou fugiu de algum lugar). Guilherme tem um olhar extremamente triste e é UM POÇO de carinho, fica torcendo para chegar alguém para mexer nele...é especialmente ingênuo!!!
Final Feliz: Guilherme foi para uma linda casa onde outros gatinhos são criados como filhos e está recebendo os mesmos paparicos! 

Lalinha

Lalinha morava na mesma casa que Melzinha e Nina (post mais acima) e era um doce de animal. Quando a tia Vivi anunciou, uma vet da Barra ofereceu um adotante conhecido dela e Lalinha veio para uma clínica da Barra. Mas algo não deu certo e ela não foi adotada, então ficou na clínica aguardando adoção enquanto tia Vivi anunciava.
Final Feliz: A Lalinha foi adotada hoje por um casal maravilhoso. Em meio aos contatos feitos para adotar uma outra gatinha (mas que tinha sido doada), sua dona recebeu da tia Vivi a foto da Lalinha e a 'oferta' caiu como uma luva. Lalinha hoje é irmã de Frida e Dorothy (essa última também postada no blog). Vai ganhar uma casinha confortável e toda telada, dois donos carinhos e companhia felina. Lalinha no novo lar:
   

Felipe

Irmão da Bela. Estava chorando muito debaixo do taxi no estacionamento do Shopping Nova América. Tia Vivi saía do trabalho tarde da noite e viu os taxistas se movimentando para tentar pegá-lo. Veio, assim como sua irmã, com muita diarreia. E depois ambos foram hospedados em um hotel de gatinhos.
Final Feliz: Felipe foi adotado por um casal que hospedou seu gatinho no hotel. Na volta, se apaixonou pelo Felipe e o levou. Felipe virou um gatão grandão e forte. Hoje os donos já tiveram bebê e sempre dizem que a família tem 3 filhos, amados da mesma forma. Ragi, Felipe e Guilherme.

Bela

Também encontrada no estacionamento do shopping Nova América, no dia seguinte do irmão, assustada e faminta. Procura uma família carinhosa que more em locais telados, sem nenhuma possibilidade de acesso às ruas. É muito meiga e brincalhona. Passou a brincar, comer e dormir juntinho com o irmão todos os dias depois de resgatada. Ele já foi doado e ela agora se sente só e super carente. É um docinho de gata, além de super sociável com outros gatinhos! Já castrada e testada para FIV/Felv (negativos). Quem se habilita a acolher essa doçura?
Final Feliz: Bela não poderia ter tido mais sorte! Foi acolhida pela família que adotou a Chanti (que agora se chama Maggie) e agora as duas irmãzinhas vivem muito felizes no mesmo local. Às donas das duas, minha eterna gratidão! Felipe, seu irmãozinho, encontrado um dia antes, foi morar na casa onde já havia o gatinho Ragi e virou seu melhor amigo.

Felipe e Bela em suas respectivas casinhas!

Chanti (atual Maggie)

Sou meiga, brincalhona e carinhosa. Desde o dia em que fui resgatada do estacionamento do shopping Nova América, já mostrei como era espertinha e sabia conquistar meus amigos humanos - fui logo me deitando no chão e mostrando a barriguinha! Depois fui no carro da tia Vivi, no banco carona, pois ela estava sem caixinha. Ela se apaixonou ao me ver comportada. Ali vi que ganhei a chance de ter um destino melhor do que o perigo das ruas do Rio de Janeiro.                         

Procuro uma família que cuide de mim, more em locais telados, sem nenhuma possibilidade de acesso às ruas. Já estou vacinada e vermifugada e serei castrada em breve, assim que tiver idade. Testada para FIV/Felv (ambos negativos).
Final Feliz: Chanti ganhou uma excelente família e agora vive em um lar com outros gatinhos e muitos paparicos!!! Como é uma gatinha muito sociável, ganhar irmãos felinos foi mais do que um presente para nossa simpática gatinha!
Chanti virou Meggie mimadíssima no novo lar (confesso que foi um dos meus grandes xodós resgatinhos! amo muito!). Na nova casa:
 

Tarik

Este lindo peludo foi encontrado no estacionamento do Nova América, deitadinho em cima de um bueiro, estático e sentindo muita dor. Quando levantou para receber o carinho de quem o chamava, era possível ver que andava com dificuldade - a cabeça do fêmur estava quebrada, provavelmente por causa de um chute que levou. Com muito cuidado, foi colocado no carro e encaminhado para uma clínica e após uma semana já estava operado pelo tio Rubinho (ortopedista) e pronto para correr e brincar muito. O Tarik é um doce de gatinho e já se acostumou com outros felinos. Seu miado é fininho, como de um bebê e ele hoje anda com facilidade, apesar de pisar na pontinha da pata que foi quebrada.

Final Feliz: Tarik já está castrado e vai viver em uma casa com muito espaço e proteção. É um garoto folgado, amassa pão com as 4 patas, é brincalhão e muito carinhoso que adora seus irmãos felinos e caninos e sua família adotiva! Brinca com a água da mangueira quando sua mãe vai lavar o local, é engraçadíssimo!

Filhos da Natalie

Natalie foi resgatada grávida do estacionamento do Nova America. O shopping estava em obra, ela estava assustada no meio da obra e de lá foi encaminhada para uma vet. Feita a ultra, detectou-se a gravidez e ali ela esperou até ter seus bebês.



(Hercules, o mais disputado: foto no dia em que foi para a sua nova casa. Foi para uma adotante experiente e carinhosa, que já tem um gatinho e quis o Hercules para fazer companhia)

Final Feliz: Natalie teve 3 bebês amarelinhos com branco e um preto e branco com a máscara do Batman. Cada um foi adotado por uma família que já tinha gatos e morava em apto telado: um casal de Jpa ficou com Batman, um casal de Laranjeiras (e o apto parecia um play de gatinhos) ficou com um dos amarelinhos, Melzinha foi para uma gateira que já tinha duas meninas e depois se mudou para o sul. Hercules ganhou uma mamãe responsável e super carinhosa. E a linda Natalie ficou comigo, minha gorda, pra sempre! 
 

Simba

Estava no Barramares à deriva, quando o sobrinho da tia Vivi pediu ajuda para que ela o resgatasse. Ele foi para uma clínica ali perto onde ele ficou hospedado por uns dias.

Final Feliz: Esse menino de sorte foi adotado por nada menos do que uma das donas da clínica, uma tia carinhosa, que adorou o jeito folgado do Simba e o agregou à sua família. Olha que vida boa!
  

Vicky

Gatinha resgatada do estacionamento do Nova America para que pudesse ser castrada. No entanto, ao chegar no vet constatou-se que estava grávida.
Final Feliz: Uma prima da vet foi levar o cão para fazer acupuntura e se apaixonou pela Vicky e seus bebês (já nascidos) e levou todos para casa. Ela mora em Paquetá e é prima de uma vet carinhosíssima da Pet Promove.

Léo (que virou Fred)

Lindo e tímido sialata encontrado no forro do telhado de uma casa em Olaria. Foi anunciado por email e fomos ao resgate: Tony foi ao local, subiu no telhado, inspecionou a situação do bichano, montou a armadilha e armou a melhor estratégia para atrair o bichinho, pois ele realmente era muito medroso e difícil de ser atraído. Demorou muito para sair do forro e entrar na armadilha pois estava super acuado. De lá foi para hospedagens e ficou muito tempo sendo anunciado. Por ser muito tímido, demorou muito até alguém se interessar pois apesar de muito lindo, todos queriam um gato mais sociável e menos medroso.
Final Felizlevou um tempo até aparecer sua dona, mas quando apareceu, foi a dona que ele pediu a Deus, que o paparica e faz todas as suas vontades. Fred (novo nome) em casa:
 

Milky

Milky era novinho e seria jogado no lixo. A faxineira da tia Vivi era vizinha da moça que estava com ele e combinou de pegá-los no ponto de ônibus antes de ir trabalhar. Chegando lá, ainda ouviu que se ela demorasse muito ele seria deixado ali mesmo.
 
Final Feliz: Milky foi adotado por uma moça super do bem, depois ganhou mais dois irmãos adotivos. Pouco tempo depois a mamãe dele pediu à tia Vivi ajuda para acha um gatinho loirinho. E logo depois um gatinho que vivia em sua portaria estava sendo ameaçado e foi agregado à sua família para ficar protegico. Milky mudou de nome (Fuchiquinho) e hoje vive feliz e mimado no novo lar.

Valentina e Penélope

Valentina teve seus bebês em um condomínio residencial. Uma das filhas caiu pela grade do cantinho onde ela estava escondida e foi parar no subsolo (garagem). Essa filha era a Penélope, uma escaminha linda, assustada e bravinha (imitando a mãe). Depois de muito chorar, Penélope foi resgatada pelo Tony Resgates (vide página do face "Projeto Resgates de Animais"). Foi aí que eu conheci o Tony (um vizinho o chamou, adotou um dos filhos da Valentina que era dócil e deixou as duas morando em sua varanda até achar uma solução, mas elas eram MUITO arredias). 

Final FelizComo Penélope e a mãe eram MUITO bravinhas, entrei em contato com uma empresária que tem um sítio com estrutura nota 1000 para animais de difícil socialização. Eles foram para o sítio, fizeram uma quarentena num quarto com prateleiras antes de se juntarem aos demais gatinhos e posteriormente foram para um terreno do sítio com pés de eucalipto e muito espaço para viverem felizes e em segurança.

Mel

Tios sei que o blog é de gatinhos, mas a tia Vivi soube da minha existência quando minha ex dona (e ex dona da Jane e da Linda) quis se desfazer delas...e aí no meio da conversa falou de mim. Segue abaixo a foto do antes e depois, para vocês verem como eu estava ruinzinha. Hoje sou uma garota feliz, que vive numa casa enorme com outros cãezinhos, uma mãe carinhosa e uma vida muito boa e tranquila! Foi caro, trabalhoso, muita gente ajudou com dindin, minha ex dona não queria me liberar com facilidade, era uma pessoa confusa, queria me doar mas atrapalhava o processo, foi uma maratona! O jeito foi dizer que eu tinha que ir ao vet e não me devolver mais para ela. Não queria doar? Não aceitou que a minha tia assumisse  meu tratamento, minha divulgação, a entrevista aos adotantes? Pois estou doada! Deu tudo certo! Minha ex dona acabou depois se convencendo que era melhor tia Vivi resolver como sabia. Lambeijos a todos vocês!

Olivia

Oi tios, eu era pequenininha e magriiiinha, vivia com um mendigo e ele amarrava meu pescodinho na carroça que ele empurrava...eu ia acompanhando o ritmo dele quase que na pontinha das patinhas, jpa sem forças...ele era doidão. Tia Vivi morreu de medo, ele era estranho, malcheiroso, tinha cara de louco...mas as pessoas todas que me viam paralisavam de pena. Então ela tomou coragem, veio atrás, ela tirou R$ 50 do bolso e ofereceu a ele e pediu pra ele me entregar. Ele ainda resistiu, mexeu no lixo, quis entregá-la minha ração, mas a tia Vivi disse que não precisava, só queria que ele me desse. E aí fui tratada e logo depois consegui uma casinha gostosa. Veja como sou feliz!