Dicas e Curiosidades sobre os gatos

Dicas e Curiosidades sobre os gatos
Mania de acordar o dono


"Os gatos sabem instintivamente o momento exato em que o dono vai acordar... Então, eles o acordam dez minutos antes" - Jim Davis, o criador do gato Garfield


- Em primeiro lugar, o gato gosta de receber atenção do dono. A crença de que o gato se apega à casa e não ao seu dono é totalmente "furada". Enquanto seu gatinho dorme o dia todo (provavelmente nas horas em que você está fora, trabalhando), no momento em que você chega, ele quer sua atenção, sua companhia e seu carinho. Então além da crença de que ele sabe o momento em que você irá acordar, ele também pode estar te acordando porque quer que você gaste um tempinho com ele, brinque, ofereça comida, etc, como uma forma de mostrar que se preocupa com seu gatinho. Planeje gastar um tempinho com ele quando você chega, ou um pouco antes de ir dormir. Brinque, ofereça comida, faça ele gastar energia e mostre que gosta de estar perto dele. O fato de ele gastar energia e se alimentar à noite com você pode diminuir a vontade que ele tem de te acordar e pedir companhia/comidinha. Mas pode ser que ele te acorde mesmo assim. Jamais brigue com seu gatinho por isso - gatos não associam as punições que recebem, como os cachorros fazem. Ele se tornará um animal medroso e não irá agir como você deseja. O ideal é que você atenda os pedidos dele e até se antecipe a eles - como no caso de gastar uns minutos de sua noite, em um horário estabelecido por você - até que ele se acostume com isso.

Cuidados essenciais dentro de casa

Suas janelas são teladas?
                                                      
As janelas são sempre um perigo para gatos de apartamento. Eles adoram ficar vendo o movimento da rua e se distraem facilmente com pássaros e borboletas voando. Também gostam de dormir tomando seu solzinho e aproveitando o ar fresco que vem de fora. Em ambas as situações, podem perder o equilíbrio e cair. Isso dá aos gatos a fama de "suicidas", dada por pessoas que desconhecem o instinto do animal. O instinto de caça dos felinos, aliado ao seu desconhecimento de que sua casa está "acima do nível da rua", levam muitos destes acidentes a serem fatais.  É importante lembrar que quando o gato está de olho do lado de fora, é porque já está com vontade de ir atrás. Sua curiosidade é tamanha que neste momento não existe segundo, terceiro, ou vigésimo andar - ele simplesmente lembra que o movimento está perto dele, praticamente no "quintal" de casa - e por isso é fácil ir atrás. Por isso é errôneo o julgamento de que ele assume riscos ao "pular", como se fosse algo consciente. Uma queda até o 3° andar trará fraturas para o gato. Mais acima é fatal. Por isso, é extremamente necessário que as pessoas telem todas as janelas de seu apartamento. O procedimento é rápido e não é caro!


Você acha que seu gato é mais feliz por ter acesso às ruas?

 

Acredite: a rua não é legal, e se você acha que tudo que eles querem é "liberdade", é porque eles não têm noção do perigo que correm. Lá ele vai ter contato com doenças e riscos diversos como atropelamento, maldade humana, brigas e certamente vai ter um dia em que ele não voltará para casa - e isso não terá sido fatalidade. Respeite a integridade física de seu gatinho - ele vai ficar "preso" dentro da casa dele, mas com o carinho de uma família, uma cama quentinha para dormir e comida e bebida à disposição deles (se pudéssemos perguntar a um gato de rua se ele trocaria sua vida "livre" por isso tudo, eles nem pensariam duas vezes). Gatos de rua passam fome, sofrimento, abandono, se machucam e são extremamente carentes. Quando você abre a porta da rua para seu gato dar uma "voltinha", você está abrindo também um caminho de possibilidades para que ele compartilhe desse sofrimento com os outros.

Gatos são curiosos - evitando acidentes...



Mantenha a tampa do vaso sanitário fechada. Não deixe seu gato beber água do vaso, especialmente se utilizar produtos desinfetantes como saches. etc.


 


Os gatos amam brincar em espaços abertos, mas algumas vezes, isso pode colocá-lo em risco, já que ele pode ser picado por um inseto. Se um gato foi picado por uma abelha ou algum tipo de vespa, a área pode inchar rapidamente e ficar dolorida. A área elevada é chamada de pápula e se o gato foi picado mais de uma vez, você verá várias dessas. Uma possível reação alérgica causada pelo veneno depositado pelo inseto é o problema mais sério que pode surgir desse tipo de picada.

Sinais indicadores de que um gato foi picado por um inseto incluem inchaço, dor nos músculos e na área afetada, vômitos, fraqueza e febre. Você também deve procurar sinais de choque, que incluem gengivas esbranquiçadas ou empalidecidas, freqüência cardíaca e respiração aceleradas. O mais indicado para qualquer sinal de problemas com seu gatinho é levá-lo imediatamente ao veterinário.

(Obs.: Inchaço na boca pode também ser indício de glândula salivar entupida).


A caixinha de areia

O tipo de caixa higiênica que você oferece ao gato, onde a coloca e como a limpa são detalhes que podem fazer muita diferença para o bem-estar dele... e para o seu também!

A regra é oferecer no mínimo uma caixa a mais que o número de gatos - duas caixas higiênicas se você tiver um gato; quatro, se tiver três gatos, e assim por diante. Avaliando a freqüência de uso das caixas, conclui-se qual é a preferida de cada gato.

A caixa deve ser cheia até ficar com uns 5 cm de altura de areia, no mínimo. Deve-se tirar as sujeirinhas com a pá, colocar num saco e dar um nó antes de colocar no seu cesto de lixo, para evitar vazamentos. Após a retirada das sujeirinhas preencha com mais areia limpa. E a cada 2 ou 3 semanas troque totalmente a areia da caixa. Não coloque as comidinhas do gato muito próximas à caixa de areia (o gato detesta e é anti-higiênico). As melhores caixas de areia são as grandes, com encaixe extra de borda, que impede que o gato espalhe areia ao enterrar as fezes.

Porque os gatos "marcham"?



Esse comportamento felino , também chamado de "amassar pão" , e "massagear" com as patas, quando encontram superfícies macias, serve para depositar o odor pessoal do felino alí demonstrando ser seu território. Mas eles também sentem muito prazer fazendo isso. Essa massagem também chamada de movimento de "ordenha" é algo que sobreviveu como um ato afetivo à infância dos gatinhos , qdo faziam isso para estimular o leite da mãe ,.Esses momentos para os gatos são aconchegantes e calorosos , de felicidade total, porque lembram a nutrição inicial.

É um hábito que eles realmente adquirem na fase da amamentação, na barriga da mãe, para sair o leite. É um momento sublime, de segurança e puro afeto. Quando adultos eles transferem esse ato quando têm sensações boas, quando fazem isso nos humanos por exemplo, é uma associação com o amor materno. Vocês sabem que gatos muito amados por seus humanos são eternos bebês.

Mas esse ato dos felinos é algo bom, ligado a boas sensações. Assim como quando eles ronronam significa felicidade e afeição.

Se o seu gato massageia o seu colo antes de dormir, possivelmente a vê como mãe postiça...

Os gatos gostam esses movimentos e se sentem em segurança fazendo isso.


Afiando as unhas no sofá




O gato arranha objetos para:

- “Afiar” as unhas: faz parte da natureza de todo felino...para retirar delas pedaços que estão soltos e que ficaram velhos e incomodam. Assim, ele mantém sempre exposta a camada mais nova e afiada das unhas, que crescem continuamente.

- Demarcar objetos: ao arranhar, ele deixa marcas visuais e, ao mesmo tempo, “imprime” o cheiro dele. Esses sinais servem para alertar outros gatos quando se aproximam do território dele.

- Alongar-se e exercitar-se: ele sente prazer em se esticar e arranhar após uma boa soneca.

Da mesma maneira que o gato se lambe todo, no intuito de higienizar-se (o tão conhecido "banho de gato"), ele também precisa arranhar para que suas unhas sejam aparadas. Então em vez de ensinar o gato a não arranhar, o que comprometeria o bem-estar dele, devemos estimulá-lo a arranhar objetos permitidos ou arranhadores adquiridos para essa finalidade.

É muito conveniente ensiná-lo, ou melhor, educá-lo a arranhar alguns objetos específicos, conhecidos como "Arranhadores Para Gatos" (na primeira página de nosso blog há um link para o site da Gataria, que fabrica arranhadores do jeito que o dono quer).

Como regra principal, o seu gatinho tem que "gostar" do objeto escolhido, ou seja, o gato tem que ser atraído pelo arranhador, e a maneira mais eficaz disso acontecer é através de um dispositivo muito prático, conhecido como CatNip, a erva do gato. Essa erva, o CatNip, possui um princípio ativo chamado nepetalactone, que atrai os felinos... É só esfregar a erva no arranhador para que o seu gato comece, imediatamente, arranhar o local desejado. Os gatos são atraídos pelo CatNip e iniciam o ato de arranhar e como animais perceptivos e inteligentes que são, rapidamente compreendem que, ao arranharem, as suas unhas são aparadas, aliviando a irritação... Pronto, o seu gato está ensinado a arranhar aquele determinado local.

Os "Arranhadores Para Gatos" não foram feitos para durarem para sempre, pelo simples motivo de que com o passar do tempo (e dos arranhões) eles se desgastam e se impregnam de sujeiras e cheiros, fazendo com que os felinos passem a repugná-los... Quando notar esse comportamento, é hora de trocar, para a felicidade e saúde de seus amiguinhos. E de sua mobílias, paredes, cortinas, carpetes, etc...

Ronron




O ronronar dos gatos origina-se em seu sistema sangüíneo. O som é o resultado da vibração que surge das paredes dos maiores vasos sangüineos na área do tórax. Essas vibrações são prontamente transmitidas para as passagens de ar do gato, resultando no ronronar. Este é o mecanismo físico, que é impulsionado pelo mecanismo emocional. Um gato não passa a vida toda ronronando, ele só emite esse som quando esta, emocionalmente de bem com a vida, feliz e satisfeito. O ronroneio do gato não é mais que um estado de espírito.

Obs: Alguns gatos ronronam alto quando estão muito assustados ou com dor ou para pedir socorro. Exemplos: gatas dando à luz ronronam. Gatos atropelados ou muito subnutridos ronronam para pedir socorro.


Cuidados necessários para evitar acidentes domésticos


Gatos são animais curiosos, irrequietos, alguns são alérgicos.

- Evite deixar líquidos e alimentos quentes ao alcance do gato.
- Quando estiver cozinhando mantenha o gato fora da cozinha. Mesmo após desligar o fogão, cuidado com a superfície que ficou quente: pode queimar a patinha ou o focinho de seu felino. Gatos mais peludos podem facilmente “pegar fogo”, ao pularem sobre o fogão quando estiver aceso.
- Não utilize produtos em spray (perfumes, desodorantes, etc.) perto do gato – podem causar alergias respiratórias no bichinho. Usar inseticida à base do ácido crisantêmico (olhar a embalagem). Nunca aplicar perto do lugar onde ele costuma comer, andar e deitar;
- Cuidado com desinfetantes e ceras – podem intoxicar o bichinho. Use água sanitária diluída em água;
- Jamais medicar o gato sem consultar o veterinário (obs.: muitos remédios humanos são tóxicos para eles)
- Enforcamento – coleiras para gato são diferentes das dos cães, pois possuem uma parte elástica. Mas, mesmo assim, ao sair, retire a coleira do gato – ele pode pular, ficar preso e se enforcar;
- Use protetores de tomadas, e evite que o bichano tome choques, que podem ser fatais;
- Deixe máquina de lavar e outros aparelhos fechados ou tampados;
- Gatos gostam de entrar em gavetas, armários, etc. Se ficar trancado, o animal pode sufocar-se. Cuidado também com geladeiras, freezers e armários com produtos de limpeza;
- Portas internas devem ter apoiadores, pois podem bater, com risco de esmagar a cauda e/ou patinhas;
- Cuidado com sacos plásticos – gatos “gostam” de mastigar e engolir pedaços do saco, o que pode ser fatal. Além do que podem se esconder dentro do saco, podendo sufocar;
- Mantenha linhas, barbantes, fios de lã e fio dental longe do alcance dos gatos. Se engolidos podem afetar o intestino e o bichano necessitar de uma cirurgia de emergência;
- Mantenha alfinetes e agulhas longe do alcance dos gatos – eles podem engolir e ser fatal.
- Não permita que seu gato fique no banheiro enquanto você toma banho – isso pode favorecer o aparecimento de fungos, pois ele ficará úmido com o vapor.
- Cuidado com agulhas, facas, tesouras e pequenos objetos. Mantenha-os sempre longe do alcance do gato;
- Mantenha os produtos de limpeza longe do alcance dos animais, assim como das crianças;
- Não deixe que o gato pise em assoalho molhado com produtos químicos;
- Não borrife nenhum produto em aerossol na presença do cão ou próximo ao seu comedouro e bebedouro;
- Plantas venenosas para gatos - clique no link abaixo para obter a relação completa:
http://omundodosgatos.googlepages.com/plantasornamentaisvenenosasparaoseugat

Por que ter mais de um gatinho?


Em geral os gatos vivem bem em dupla e mesmo em bando. O fato é que ter dois ou mais gatos é, na maioria das situações, uma indicação dada pelos especialistas. Sobretudo, quando os donos passam períodos prolongados fora de casa. A vida com companhia da mesma espécie é sempre mais ativa e quase sempre mais animada e feliz que a vida solitária. Há inclusive estudos que demonstram que, quando os gatos se dão relativamente bem, é melhor deixá-los vivendo em grupo do que separados individualmente. Pode ser que eles fiquem a maior parte do tempo em cantos separados, procurando explorar locais diferentes da casa, mas o fato de saberem que convivem com outros felinos os torna muito mais tranquilos e sociáveis.


Mas mesmo entre gatinhos extremamente amigos uns dos outros, pode haver uma relação de dominância. E, diferentemente do que em geral ocorre com cães, essa dominância muitas vezes é silenciosa. Na presença do manda-chuva, o mais submisso, aparentemente também sereno, afasta-se e dá a vez a ele, deixando, portanto, de se alimentar. Situações do gênero não ocorrem exclusivamente em torno de questões gastronômicas. Também podem envolver brinquedos, caminhas e, virtualmente, tudo o que fizer parte do universo dos gatos protagonistas. Como evitar esse problema potencial? Sendo generoso e estratégico nas ofertas. Em vez de um prato de comida ou mesmo de dois ou três num mesmo canto da casa, espalhe-os em lugares diferentes e distantes o bastante para que, estando num dos pontos, não se aviste os demais. O princípio vale para qualquer outro item que possa despertar o instinto de posse dos exemplares dominantes.




Para rir um pouco: Regras de Estiquetas dos Gatos

1. Se você tiver que vomitar, pule rapidamente no sofá. Se o sofá estiver longe demais, procure um bom tapete.

2. Quando chegarem visitas em casa, determine logo qual detesta gatos para sentar no colo dela durante toda a noitada. Ela não terá coragem de empurrá-lo para o chão e pode ser até que venha a dizer "Gatinho bonito!". Se você estiver com bafo de comida de gato, melhor ainda.

3. Para sentar no colo ou se esfregar em perna de gente usando calça comprida escolha, de preferência, cores contrastantes com as suas.

4. Acompanhe as visitas ao banheiro. Não é necessário fazer nada. Basta sentar e ficar encarando.

5. Não permita portas fechadas em cômodo algum. Para abrir uma porta, apóie-se nas patas traseiras e bata nela com toda força que tiver nas dianteiras. Quando a porta for finalmente aberta para você, não é necessário usá-la. Afinal, todos têm o direito de mudar de idéia.

6. Quando você ordenar a abertura de uma porta que dê para a rua pare exatamente no meio do caminho, entre a porta e o vão, e aproveite para pensar na vida. Isso é particularmente importante em noites muito frias e em épocas de mosquitos.

7. Se uma pessoa estiver ocupada e outra à toa, fique com a ocupada. Se alguém estiver lendo, chegue bem perto, e dê um jeitinho de meter o focinho entre o livro e a cara da pessoa. Desconsidere isso em casos de leitores que abrem livros ou jornais em cima da mesa. Nesses casos basta deitar em cima do que estiver sendo lido.

8. Se algum dia encontrar uma senhora tricotando, suba no colo dela e deite. De repente, estique a pata e, como quem não quer nada, dê um bom tranco nas agulhas. Observe os acontecimentos. Isso se chama “perder o fio da meada”.

9. Quando encontrar alguém fazendo o dever de casa sente-se na folha de papel que estiver sendo trabalhada. Depois de ter sido removido de lá pela terceira vez, vá para outro canto da mesa e empurre tudo que se mexa: lápis, cola, tesoura e o que mais houver.

10. Durma bem durante o dia para estar novo em folha - e pronto para brincadeiras - entre 2 e 4 horas da manhã. Se seu humano trabalhar durante a noite, modifique seus hábitos para poder estar com a corda toda entre as 10h e o meio-dia.